ficha_tecnica
Aumentar fonte Diminuir fonte

Espaços Literários

BIBLIOTECA NACIONAL

Slide 1
Slide 2
Slide 3
Slide 4
Slide 5
Slide 6
Slide 7
Slide 8
Slide 9
Slide 10
9 1 2 3 4 5 6 8 10 11

Com mais de 10 milhões de itens, a Biblioteca Nacional (BN) é considerada pela UNESCO a sétima maior biblioteca nacional do mundo e a maior da América Latina.

O acervo de livros raros e manuscritos publicados desde o século XV, vindos com a Família Real, foram provisoriamente armazenados no Convento da Ordem Terceira do Carmo, onde o Príncipe Regente fundou, em 1808, a Real Biblioteca, aberta ao público em 1814. A vasta coleção, então com cerca de 70 mil peças, acabou ficando no Brasil em função de um acordo celebrado entre Brasil e Portugal em 1825. A partir de 1905, teve início a construção de uma enorme edificação na Cinelândia para abrigar todo o acervo e, assim, surge a Biblioteca Nacional, inaugurada em 1910 e instalada no mesmo local até hoje. Em 2004 foi criada a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), órgão responsável pela guarda, preservação e difusão de todo o conteúdo intelectual impresso produzido no Brasil.

Entre as obras raras que a Biblio-teca Nacional preserva, destacam-se a “Bíblia de Mogúncia”, impressa em 1462; a primeira edição de “Os Lusíadas”, de 1572; e o menor livro do mundo, com apenas um centímetro, que ensina o Pai Nosso em sete idiomas. Obras autografadas e documentos escritos ainda em pergaminho também enriquecem o acervo, que cresce a cada dia por conta de doações, aquisições e, principalmente, devido à Lei do Depósito Legal, que confere à Fundação a atribuição de receber e armazenar toda e qualquer publicação feita no país, não apenas de livros, mas também de jornais e revistas.

A restauração e a conservação das obras são feitas por uma equipe especializada, em modernos laboratórios, que incluem também um centro de microfilmagem. Além disso, a FBN administra um escritório que trata de direitos autorais e registro do ISBN, catalogando as obras no sistema internacional de numeração.

A partir de 2006 foi criada a Biblioteca Nacional Digital, com grande parte do acervo digitalizada, bem segmentada e disponível na internet, e a Hemeroteca Digital Brasileira, que inclui todos os jornais do país, do mais antigo ao mais atual, e os disponibiliza, também gratuitamente, na internet, facilitando a pesquisa com moderno sistema de busca por palavras. Outra ação de vanguarda foi criada em 2008 e oferece computadores especiais e impressora em braile para auxiliar deficientes visuais nas pesquisas, sendo preciso agendar o horário.

Nas visitas orientadas é possível percorrer os diversos setores do centenário prédio, ouvindo curiosidades e vendo algumas relíquias. Para quem vai fazer a visita livre, vale apreciar a arquitetura no saguão da entrada, os salões de manuscritos e obras raras e, especialmente, as várias exposições. Através do projeto Música no Museu, são realizados concertos no Auditório Machado de Assis, no Espaço Eliseu Visconti.

A Biblioteca Nacional é mais do que uma fonte de conhecimento livre e gratuita. Nas redes sociais, ela foi eleita pelo Facebook a biblioteca mais “curtida” do mundo! Para um futuro breve, a BN está concluindo o projeto de revitalização de um anexo em um antigo armazém na região portuária, próximo a uma estação do veículo leve sobre trilhos (VLT), que oferecerá, além de biblioteca, duas salas de teatro e áreas de lazer e convivência.

9h às 19h - 2ª a 6ª
10h às 14h30 - sábados

Gratuito

Todas as idades (Ideal para grupos escolares), Todas as idades (Ideal para deficientes visuais)

Rampa, Banheiro para cadeirantes, Elevador, Equipamento informatizado para auxiliar as pesquisas para deficientes físicos

Carro, Metrô (Estação Cinelândia), Ônibus

27 - F6

Informações:

Avenida Rio Branco, 219 – Centro
(21) 3095-3879

Facebook: Biblioteca Nacional
Twitter: @fbn
Site: http://www.bn.br
E-mail:
- faleconosco@bn.br (informações)
- visiguia@bn.br (agendamento para grupos)
- bndigital.bn.br (biblioteca digital)