ficha_tecnica
Aumentar fonte Diminuir fonte

Centros de Educação e Cultura

INSTITUTO PRETOS NOVOS (E MEMORIAL PRETOS NOVOS)

Slide 1
Slide 2
Slide 3
Slide 4
4 1 2 3

Inaugurado em 13 de maio de 2005, o Instituto Pretos Novos (IPN) está localizado na região portuária, exatamente na casa que está sobre um cemitério secular de negros vindos da África. Este achado arqueológico só foi descoberto em janeiro de 1996, quando os proprietários Petrúcio e Maria de La Merced resolveram reformar a residência e, ao sondar o solo para as obras, encontraram fragmentos de ossos humanos misturados a vestígios de cerâmica, vidro e ferro, entre outros. O fato foi comunicado aos órgãos responsáveis que enviaram equipes de profissionais que confirmaram a existência de um sítio arqueológico de grande importância histórica.

A casa, cuja construção data de 1866, passou a ser a sede do IPN e no local foi também instalado o Memorial Pretos Novos, que recebe muitos pesquisadores, estudantes e professores. Foram descobertos no sítio arqueológico mais de 5 mil fragmentos, nos quais uma profunda análise permitiu a identificação de 28 corpos, em sua maioria do sexo masculino na faixa etária entre 18 e 25 anos. No memorial estão expostos, além de painéis e fotos, ossadas e arcadas dentárias, artefatos do cotidiano e fragmentos diversos. Até mesmo vestígios, que revelam o contato entre europeus e índios tupinambás, estão destacados. Através de vidros sobre o piso, é possível ver parte dos achados arqueológicos encontrados no local das escavações. Estudos mais detalhados continuam sendo feitos e toda a área do Sítio Arqueológico foi reconhecida pela Unesco e em breve será tombada. Em janeiro de 2016, serão comemorados 20 anos do Achado, com a realização do Seminário Internacional sobre Arqueologia e Museologia, além do lançamento de uma revista eletrônica.

O IPN é uma organização sem fins lucrativos criada para preservar a memória dos Pretos Novos, desenvolvendo também projetos educativos e de pesquisa que estimulam a reflexão sobre a história da escravidão no Brasil, além de divulgar e valorizar a cultura negra. O grupo de estudos do IPN promove encontros aos sábados, que abordam a história do negro não apenas no Brasil, através de várias pesquisas históricas. O espaço, que inclusive é ponto de cultura e ponto de leitura, dispõe de uma biblioteca especializada na temática africana e afro-brasileira, bem como de uma galeria de arte contemporânea. Diversos cursos são oferecidos no Instituto, tanto para capacitar professores quanto para moradores da região ou o público em geral. Várias oficinas completam a diversificada programação, as quais destacam-se a de Jongo e a concorrida Oficina Céu Aberto, que chega a atrair 110 pessoas e se configura em uma aula-passeio pelos arredores, visitando pontos marcantes junto a historiadores. Todas as atividades são gratuitas e a programação pode ser conferida na fan page ou no site do IPN, que tem uma equipe de profissionais dedicada e que adora receber os visitantes e compartilhar seus saberes e fazeres.

9h às 16h - 3ª a 6ª sábados (agendar visitas guiadas e para grupos, por email)

Gratuito

Todas as idades

Carro, Metrô (Estação Pres. Vargas), A pé, Ônibus, Teleférico

16 - C2

Informações:

Rua Pedro Ernesto, 32/34 (Gamboa) – Centro
(21) 2516-7089 / (21) 7835-4438

Facebook: PN Museu Memorial
Site: http://www.pretosnovos.com.br
E-mail: pretosnovos@pretosnovos.com.br
E-mail: anc@pretosnovos.com.br (visitas guiadas)