ficha_tecnica
Aumentar fonte Diminuir fonte

Museus

MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES

Slide 1
Slide 2
Slide 3
Slide 4
Slide 5
Slide 6
Slide 7
Slide 8
Slide 9
Slide 10
2 1 3 4 5 6 7 8 9 10

Situado próximo à Cinelândia, em um magnífico prédio inaugurado em 1908 para sediar a Escola Nacional de Belas Artes (ENBA), o Museu — a partir de sua criação em 1937 — compartilhou com a Escola o amplo espaço e, só a partir de 2003, passou a ocupar integralmente o imóvel.

O acervo do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) tem como origem as obras trazidas por D. João VI, acrescidas da coleção do chefe da Missão Artística Francesa, Joachin Lebreton, e das obras da Academia Imperial de Belas Artes, tornando-se, na época, a maior pinacoteca do país. Ao longo dos anos, o acervo foi ampliado, reunindo atualmente cerca de 70 mil itens. O Museu possui um Núcleo de Conservação e Restauração responsável pela preservação, exposição e manutenção de todas estas valiosas obras e, para tal, mantém laboratórios bem equipados, uma ampla reserva técnica e profissionais que também restauram obras para outras instituições públicas. 

Nas diversas salas abertas ao público são realizadas exposições que proporcionam ao visitante uma inesquecível experiência de imersão no fabuloso mundo das artes. Uma das exposições permanentes encontra-se na Galeria de Arte Brasileira do Século XIX, com obras famosas de Vitor Meireles (Primeira Missa no Brasil e Batalha dos Guararapes), Pedro Américo (Batalha do Avaí), Zeferino da Costa, Eliseu Visconti e Debret, para citar apenas alguns talentos.

A outra grande exposição, na Galeria de Arte Brasileira Moderna e Contemporânea, apresenta obras dos séculos XX e XXI, mostrando um abrangente panorama através de grandes mestres, como Portinari, Di Cavalcanti e Tarsila do Amaral, entre diversos ícones; além de vários artistas contemporâneos.

Muito visitadas, também, são as Galerias de Moldagens, com cerca de 150 obras de gesso moldadas sobre esculturas originais dos períodos helenístico, romano e grego, e as salas de exposições temporárias.

As mostras podem ser apreciadas livremente, com ajuda de audioguia bilíngue, de guia em libras, ou agendadas para grupos escolares. O Setor Educativo criou atividades especiais para alunos, professores e grupos familiares, além de inovadoras ações dirigidas a deficientes visuais. Outro projeto — Arte em Diálogo — aproxima o artista do público através de palestras e visitas dialogadas, nas quais as informações vão sendo fornecidas pelo próprio autor.

Fora das exposições, os visitantes têm acesso à Biblioteca/Mediateca Araújo Porto Alegre, com seu acervo especializado em artes plásticas e visuais dos séculos XIX e XX, além das áreas de museologia, arquitetura e história da arte. Livros sobre arte também são vendidos na recepção do Museu, a preços acessíveis. Cursos e seminários sobre História da Arte, restauração de obras e assuntos correlatos são ministrados para o público em geral, e concertos musicais são realizados todos os meses, como parte do projeto Música no Museu.

O MNBA está caminhando rumo aos seus 80 anos, que serão comemorados em 2017, e começa a materializar várias novidades, como a abertura de uma casa de chá, a criação do circuito estrangeiro e a ocupação da Rua Heitor de Melo, adjacente ao Museu, aproximando, cada vez mais, a arte e o público.

10h às 18h - 3ª a 6ª
12h às 17h - sábados, domingos e feriados

R$ 8 (inteira)
R$ 4 (meia-entrada para estudantes e maiores de 65 anos)
R$ 8 (ingresso família para até quatro membros da mesma)
Gratuidade (aos domingos, para o público em geral) (diariamente, para menores de 10 anos, estudantes e professores da rede pública)
(Visitação)

R$ 8
(aluguel do audioguia)

Todas as idades (Ideal para grupos escolares), Todas as idades (Ideal para deficientes visuais)

Rampa, Elevador

Carro, Metrô (Estação Cinelândia), Ônibus

129 - F5

Informações:

Avenida Rio Branco, 199 – Centro
(21) 3299-0600

Facebook: MNBA Rio
Site: http://www.mnba.gov.br
E-mail: imprensa@mnba.gov.br