ficha_tecnica
Aumentar fonte Diminuir fonte

Centros de Educação e Cultura

SALA CECÍLIA MEIRELES

Slide 1
Slide 2
Slide 3
Slide 4
Slide 5
Slide 6
Slide 7
Slide 8
Slide 9
Slide 10
cecilia-10 cecilia-1 cecilia-2 cecilia-3 cecilia-4 cecilia-5 cecilia-6 cecilia-7 cecilia-8 cecilia-9

O prédio foi construído na última década do século XIX para abrigar o Armazém Romão, uma confeitaria que era muito frequentada. Com a aproximação do século XX, seu visionário proprietário decidiu transformá-lo no Grande Hotel da Lapa, que abrilhantou a cidade por muitas décadas, e foi até citado na peça “A Capital Federal”, de Artur de Azevedo. Com a decadência do bairro, por volta de 1940, os hóspedes foram desaparecendo e o hotel foi modificado para acomodar o Cine Colonial, uma excelente sala com capacidade para 2 mil espectadores, que funcionou até 1961. Em 1964, o então governador do antigo Estado da Guanabara, Carlos Lacerda, desapropriou o prédio para transformá-lo na Sala Cecília Meireles, que, após um período de reformas, foi inaugurada em dezembro de 1965, em grande estilo. As apresentações de músicos renomados atraiu um público fiel, que até então sentia a falta de um espaço apropriado para a realização de concertos. A Sala, com sua ótima acústica, era perfeita.

Atualmente, a Sala Cecília Meireles está ainda mais perfeita, após uma profunda reforma que durou quatro anos e privilegiou a sua já conceituada acústica, com um projeto especial que a transformou em uma das melhores do mundo, com 680 lugares. A obra resgatou a antiga fachada lateral do Grande Hotel e incluiu a construção de um prédio anexo para instalar o Espaço Guiomar Novaes, uma sala multiuso com capacidade para 150 pessoas, equipada com cabine de som e luz, própria para realização de palestras, cursos, apresentações de menor porte e toda a parte administrativa.

A estrutura interna ganhou ares contemporâneos e uma das novidades é a integração com a vista da cidade através da abertura de uma imensa janela de vidro que vai do primeiro ao último piso. A casa fica de portas abertas, com livre acesso às bilheterias e ao moderníssimo café, que oferece bebidas e petiscos. A acessibilidade foi outro item considerado na reforma: placas em braile e trilhas no piso; e o cadeirante tem acesso total, com elevador.

A Sala realiza diariamente concertos e recitais de todos os estilos da música clássica, da antiga à contemporânea, bem como espetáculos de jazz e o melhor da música popular brasileira. A programação pode ser conferida on line e a Associação dos Amigos da Sala Cecília Meireles (AASCM), que administra o espaço, oferece benefícios extras aos sócios.

Várias estrelas de primeira grandeza já passaram por esta Sala que, aos 50 anos, está totalmente renovada e pronta para dar continuidade à sua trajetória de sucesso, trilhada por eventos marcantes desde sua inauguração.

20h - 2ª a sábado
11h e/ou 17h - domingos
(concertos na Sala Cecília Meireles)

12h30/18h30 - 2ª a 6ª
(concertos no Espaço Guiomar Novaes)

13h às 18h ou até o início do concerto (bilheteria - 2ª a 6ª)

13h até o início do concerto (bilheteria – sábado)

(Para os concertos no Espaço Guiomar Novaes a bilheteria abre um pouco antes)

Preços variados - R$ 5 a 40

Todas as idades

Acessibilidade total para pessoas com deficiências motoras e visuais

Carro, Metrô (Estação Cinelândia), Ônibus

18 - F7

Informações:

Largo da Lapa, 4 – Centro
(21) 2332-9223 / (21) 2332-9224

Facebook: Sala Cecília Meireles
Site: http://www.salaceciliameireles.rj.gov.br
E-mail: contato@amigosdasala.com.br